Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

Quem sou eu

Dancei

Sorria mesmo quando estiver triste, o mundo é muito sério.
Não se deixe abalar pelo que ele pode estar pensando. Ele não pensa em você.
Se satisfaça com o saber de que ele não sabe o que passa em sua mente, e isso pode estar o corroendo pos dentro; como não.
Seja feliz, ele não está ao seu lado.
Quantas lágrimas você já deixou que ele as tirassem?
Quantas coisas você já andou perdendo pelos cantos?
Quantos motivos você já bolou para não enxergar o fim?
Houve algum começo?
E os passos que ele deu sem se importar com você?
E você parada, sempre a espera dele. Ele nunca chegou, não?

Ele não virá essa noite também. Então coloque a melhor música para tocar e, dance.
Pense que ele pode estar pensando nas besteiras que ele fez, ou nas coisas que deixou de fazer; e agora ele pensa "onde ela está, se não está do meu lado?".
Deixe-o lamentar sozinho, pois hoje você está feliz, que nem ao menos se lembra do nome dele; do perfume dele, do olhar que te machuca...
Sorria.
Não pense no que você irá sentir mais tarde, amanhã. Apenas sinta o agora. E você está dançando.

Ele quer ser o seu par (?), mas nessa música você está confortável em dançar sozinha.

Sabe aquele gostinho amargo que ele deixou?
Essa noite você não o saboreará. Você é de você e só sua.

É insano? Deixe que todas a achem louca!
Ser normal é muito chato.
Ele acha que você perdeu um parafuso?
Diga que você perdeu a caixa inteira. E que não é da ajuda dele que você precisa para recolhe-los.
Você achará sozinha.
Sinta o orgulho de que você se ama, e seu amor é melhor do que aquele que ele dizia lhe dar.

Ele não se importa? E daí?
Seu mundo continua aí, a lhe rodear, te fazendo lembrar de que você existe.

Ele perdeu algo lindo.
Ele perdeu um caminho.
Ele perdeu um sorriso.
Ele perdeu os abraços sinceros.
Ele perdeu os beijos ternos.
Ele perdeu uma vida, uma possibilidade.
Ele perdeu o momento a partir do minuto em que se acovardou a não lhe falar nada.
Ele perdeu a oportunidade.
E você a ganhou!

Olhe para a sua vida. Veja que nesse caminho não dá mais para seguir adiante. Deixe-o para trás; ele fez as escolhas dele.
E agora, você para?
Não, você vira a esquerda; ao invés de seguir pelo retorno, você irá ajudar a asfaltar a estrada, e seguir adiante.
Faça o seu caminho; ele não o destruiu, só sumiu com o seu mapa.

Tudo que eu sofri em 26, 27 e 28 de Setembro de 2012

Pensei que fosse forte, me enganei.
Sorri o dia inteiro, a noite eu chorei.
Disse para mim mesma que não valia a pena. E não vale... Você fez não valer.
Mais uma vez foi tudo coisa de "em meu mundo"; eu acabei imaginando tudo.
Eu ainda penso em você, e você estava certo. Parabéns pela sua felicidade.
Eu cansei de ser a garota triste; mas por mais que eu negue tudo, mais eu me afundo em minhas tristezas.
Até quando tudo isso irá durar?

Minha cabeça funciona de um jeito estranho:
Quando eu gosto de alguém, eu tenho tendências a notar "certos olhares".
A enxergar o que somente EU vejo.
Cada dia eu caio em uma fantasia diferente; uma nova desilusão.
Então, no final das contas, eu estrago tudo.
Os olhares nunca foram meus; nunca para mim.
Aquele sentimento se quebra e nada mais faz sentido.
Eu choro por ter me enganado por tanto tempo, porque eu precisava disso.

E quando acontece de outra entrar em sua vida, eu não fico triste por ela estar lá.
Eu fico triste por ter aparecido depois de mim; por ela ter (com facilidade) conquistado, o que eu não fazia ideia de como fazê-lo.
Eu me chateio pelo fato de você ter pensado que quer estar com ela em todos os momentos; em ter dado a ela, algo que eu desejei.
Eu me magôo, por ainda pensar que mesmo assim as coisas não mudaram; que você ainda está muito perto.
Você não toma distância, não me deixa respirar.
Pode ser o simples fato de que você não tem opção; mas você poderia me fazer alguns favores:
- Quando me ver, me ignore. Finja que eu não estou ali. De que nunca nos falamos, podemos ser os estranhos perfeitos!
- Quando tivermos que pegar o mesmo ônibus, se eu estiver na parte da frente, entre e fique no fundo (vice versa).
- Quando eu estiver sentada no banco do ônibus, não fique em pé ao meu lado.
- E se eu estiver em pé, não fique em pé atrás de mim como se fizesse questão de estar ali.
- Não vire a cabeça para ver meu ônibus partindo, enquanto você fica.
- Não espere pelo ônibus no terminal ao meu lado. (Se sentindo [possivelmente] "incomodado" com o que você carrega nos dedos /
eu posso estar vendo demais, mais uma coisa de minha mente, mas foi isso que eu vi: você incomodado por estar ali).

Eu não vou deixar de notar você, de pensar em você, enquanto isso tudo não acabar; enquanto ainda tivermos de nos ver diariamente.
Eu me sinto péssima quando estou perto de você. Tudo por ter sido uma coisa em minha cabeça, e outra na tua.
Mas quando eu chego em casa, eu engulo seco.
Você não está mais em meu foco; pode estar no pensamento, mas é sua presença que me machuca. Então eu fico bem. Por um tempo.

Eu tive esperanças porque eu precisava de alguém; e essa pessoa era você.
Eu sempre preciso de alguém para gostar. Esse era você.
Quando eu não tenho um foco no horizonte, eu me sinto triste e sozinha.
Quando eu gasto as minhas energias gostando de alguém, é tolice, mas eu me sinto viva.

Agora eu me sinto oca.
Só há um vazio que você deixou.

Quanto tempo eu vou levar para encontrar outra resposta?
Eu não sei.
Eu já posso tê-la, mas nada como você foi.
Eu não posso negar isso.
Eu pisei tanto na bola, de chegar a pensar que não era minha culpa.
Eu preciso ser mais humilde e sincera para admitir que, foi minha culpa nada ou tudo ter acontecido.
E ter coragem para aceitar que o seu “perdão” foi de coração, e não somente para se livrar de mim.
Eu sei quem eu sou. Eu sei o que você deve ter passado; eu faço uma ideia.

Agora para eu me desprender, eu preciso ficar sozinha.
Afinal de contas você foi...

E agora eu vejo que eu nunca vali nada para você.
Se você me quisesse como eu te queria, você teria se esforçado.

Era sempre eu quem "corria" atrás.
Quem dava oi.
Quem ficava perto.
Quem tentava ter assunto.

Eu nunca vi você correndo atrás; tentando.
Eu fui um chiclete em sua vida?
Um tormento?
Um furacão?

Se sim, é porque eu te queria muito.
E eu precisei que você fosse mais do que você foi.
Eu precisava de um amigo que soubesse lidar comigo, com quem eu sou.
Eu precisava de um amor que me amasse, como eu queria amar.

Mais você não soube ser tudo isso; quem sabe, nem queria, ou nem ao menos tentou.
Mais uma vez "eu no meu mundo de ilusões".

Quando pareceu que eu te ignorava, eu te queria mais.
Quando pareceu que era o fim, eu desejava que fosse o começo.
Quando tudo acabou (por que você quis), eu desejei recomeçar.
Quando eu disse para me deixar em paz; eu queria que você grudasse em mim.

Eu queria que você só me dissesse oi; e que gostasse de ficar do meu lado, mesmo em silêncio.
Que o silêncio entre nós dois, não fosse tão constrangedor, como foi para mim.
Mas eu não controlo (e nem quero controlar) o que os outros (você) pensam.

Eu nunca soube quem você realmente era.
Quem você foi comigo?
Porque, sinceramente, não foi somente eu quem pareceu “estranha” nessa história.
Eu nunca "te vi" de verdade. Parecia que você conversava comigo por causa da implicância de nossos amigos.
Por isso (e mais algumas coisas) e quis distância.
Eu não queria tentar fazer parte da vida de alguém que não desejasse que eu estivesse ali.
Eu já sou muito indesejada, e ser (ainda mais) por você, eu não aguentaria mais desilusões.

Quem é você, afinal?
Quando seus amigos te perguntavam as coisas você falava uma coisa (típico de quem quer agradar uma "sociedade").
Quando eu te perguntava, eram outras respostas.
Que jogo você fez?

Eu cai nessa de dupla personalidade, ignorando-a. Porque eu sabia dos meus defeitos.
E se eu pareci muito confusa; não foi por ser duas caras, e sim porque eu tenho muitos lados que se ajudam e se complentam...
Nem que acabem passando por cima de mim.

Pode ser coisa da minha cabeça, mas eu vejo como seus amigos me olham. Eu queria que eles parassem com isso.
Entendo que todos nós precisamos falar. Eu também quero falar tudo, mas olho ao meu redor e nunca vejo ninguém a quem eu queira me abrir.
Escrever é o que eu gosto de fazer se não consigo falar.

Eu não consigo mais falar o seu nome.
Eu não aguento mais me ver, esperando pra te ver.

Eu te prometo parar com isso tudo.
Eu te prometo não mais pensar em você. (Vou me esforçar)!
Eu te prometo a partir de agora, nunca mais ter qualquer esperança.
Eu te prometo te deixar em paz.

Eu não sou muito religiosa, mas quando (na igreja) pediram nomes para, em oração, desejar o bem, o seu nome foi o primeiro a vir em minha cabeça.

Então, eu te desejo toda a felicidade que um dia desejei a mim.
Que tenha as coisas que eu quis para mim:
Eu desejo que você viva em paz e viva bem.
Que prospere na vida.
Que te façam feliz.
Que te amem e que ao mesmo tempo você ame também.
Que seja sincero com você mesmo.
Que não guarde nada indesejável.
Que tenha saúde e viva muito.
Que sua inocência viva sem passar por cima de você.
Que sua coragem só aumente.
Que o seu espírito viva puro. E que possa passar isso para a sua próxima geração.

Eu sei que eu não me enganei quando eu comecei a gostar de você.
Eu não me arrependo de ter notado você naquele ônibus.
Mas agora preciso te esquecer.
E, com tudo isso, eu aprendi a como ser mais forte e resistir a tudo (além da dor).
Por isso eu agradeço por você ter passado pela minha vida.
Foi pouco, rápido, intenso, mas você foi...

... Alguém para mim!

O significado do Sol [04 de Setembro de 2012]

Hoje, enquanto eu voltava para casa, me distraí. Sem querer, olhei para o horizonte onde, lá havia o luar mais lindo que eu já vi na minha vida. A Lua cintilante coberta por nuvens negras; nem em filmes haveria de ter luar tão lindo.
Foi um dia comum, sem nada que pudesse fazer valer a pena, mas apenas aquele segundo olhando para o luar já fez o dia inteiro valer a pena.
Colocando em consideração, hoveram muitos dias em que eu pensei que por ter ocorrido fatos que me agradaram, haviam valido a penas viver. Me enganei. Apenas o luar de hoje, fez tudo valer a pena; e no segundo seguinte, tudo voltou ao normal, e eu a minha realidade.

Eu não gosto muto do Sol, mas comparei muitos com ele.
Talvez, porque o que eu considero ser o meu Sol não me trás o carinho e calor de que eu preciso.
O meu Sol aquece um momento de meu dia, mas é a noite, com o luar da Lua mais linda que me traz o conforto, a esperança, de que amanhã seja um dia melhor.
O Sol aquece e, pode até ferir.
A Lua te renova e te fortalece; enquanto as estrelas cintilam no céu, ela expande a sua luz, para que a noite não seja apenas Trevas.

Eu não quero mais brincar de te querer

Já levaram muitas partes de mim, e quando lhe conheci, estava aos pedaços... Pensava que você era diferente, mas agora há uma dor incomum dentro de mim.
Não pensava que você teria esse efeito sobre mim; pensava que era tudo uma brincadeira, um capricho, uma distração para o meu coração não se sentir solitário.
E agora dói demais.
Então, que vá embora, não olhe para trás.
Quando o último momento de nós nos vermos chegar, saiba que eu estarei feliz: finalmente o meu sofrimento terá um fim.

Você estava certo quando disse que o primeiro a esquecer é o mais feliz; vamos brindar a sua felicidade, e a daquela que agora é só sua.
Todos estavam certos no final das contas, só eu a errada, sempre em te querer. A esperança nunca morreu, mas hoje ela se suicidou.

Prometo a ti que irei me empenhar, mas prometo a mim mesma que serei feliz.
Na minha mente eu vi algo que criei, mas agora eu vejo as coisas como você as via.
Nunca houve nada especial.
Nunca houveram olhares.
Você nunca sentiu nada; sempre uma pedra de gelo.
Você nunca se importou com o que poderia estar provocando. Já eu me importei por nós dois.

Você nunca gostou de mim, não?

Pois eu digo, que gostei de cada dia que te via. Te olhava. Te esperava. Só tinha olhos para você.
Que pena, me ceguei por tanto tempo, ignorando o que podia estar do meu lado; e oportunidades perdidas para a esperança.
Já você era o invisível. Então comecei a te tratar feito um. Por mais difícil que foi, tinha de ser desse jeito.
Eu tinha que sofrer mais uma vez. É horrivel ser viciada nesse certo tipo de tristeza.

Obrigada por mais uma lição dolorosa, viu. É assim que eu cresço.
Sofrendo, a cada dia aprendendo a não sentir mais.
A quem eu estou enganando; quanto mais eu quero não sentir, mais eu sinto.
Eu só preciso chorar, para limpar a tristeza dentro de mim; aí estará tudo bem. Eu não choro mais por você, e sim por mim.

14 de Agosto de 2012

Você sabe que estamos aonde estamos por minha culpa.
A sua voz não sai da minha cabeça, me perguntando se fez algo que me machucou, ou disse algo que não deveria; se era sua, a culpa de eu não querer te ver.

Não era culpa sua e foi decisão minha, e eu sofro com isso, com tudo que não deu certo, com o dia a dia.

Na verdade, pensando bem, a culpa foi sua (em parte); está certo que eu compliquei um pouco, mas se você realmente quisesse estar perto hoje, você teria decofrado de qualquer jeito.
Eu te encurralei, sei que você não gostou, muito menos do meu jeito. Eu fui rápido demais. Sem paciência para esperar o amanhã, você deve ter se assustado.
Mas, esclarecendo, eu te perguntei uma coisa.
Se você gostava de mim como eu gostava de você, pedi que me falasse; caso contrário, que me deixasse e fingisse que nada nunca aconteceu.
Não sei se você não entendeu o que eu quis dizer, ou se usei palavras que complicaram sua compreenção.

Você não me deixa em paz. Me perturba cada vez que me olha (virei seu tic?); cada vez que passa debaixo do meu nariz. Cada vez que fica perto de mim.

Não adianta, nada aconteceu com a gente; mas seu nome, seu rosto, não saem da minha cabeça. É como se ainda não tivesse acontecido o que era de fato para acontecer.
E o tempo fará com que tudo venha a tona.

Antes, eu tive pressa pra te conhecer; hoje eu tenho pressa pra saber qual vai ser o fim dessa história.
Ou já estamos vivendo-o e não sabemos?
Ou será o começo de tudo?
Somos orgulhosos?
Somos parecidos a ponto de não conseguirmos estarmos juntos?

Está doendo muito. Você está no meu dia a dia, lado a lado; mas mesmo assim eu não te sinto (mais).
E quando eu te vejo, sem você perceber que eu estou por perto, eu te vejo conversando com seus amigos, tranquilo, como se nada o tivesse afetando como me afeta.
E eu me lembro de que você tem uma vida; uma vida onde eu não estou.
Livre.

30 de Março de 2012

Queria ter algo positivo para escrever, mas simplesmente não consigo. Estou me sentindo como se eu estivesse fora de meu corpo, planando sobre minha cabeça.

Acho que de tanto que eu já chorei, de tanto que a vida já quebrou a minha cara, estou seca por dentro. Sinto que quero chorar, mas não consigo mais.

Acho que só vou entender o que a vida tem a dizer, quando eu me deparar com a sua resposta. Enquanto isso, vivo na interrogaçao.

Dentre a multidão [01 de Março de 2012]

Quando te vejo, a trava de segurança se rompe, o estouro faz arder a chama mais densa. O calor cobre todo o corpo. Descubro todos os medos e desejos escondidos.

Cenas insanas passam pela minha cabeça. Multidões não são capazes de conter o desejo.
No pensamento, eu estou te encontrando; estou te tocando. O abraço mais quente. O beijo mais suave e revelador. A profundidade da vontade revelada.

Um pensamento obceno dentre a multidão de desejos, diretamente direcionado a você.
A um metro de distância, cinco segundos perto de você, já é o suficiente para me perder no pecado em minha mente.

Você é quem eu quero.
O oi não dito, e engasgado.
No peito, o calor compresso, disperdiçando a tentativa de um abraço contido.
A mão fechada em punho, querendo tocar seu ombro.
Você é meu primeiro pensamento de manhã, e o último à noite.
Seu rosto é a última imagem em meus olhos fechados antes de dormir, e a primeira a me receber nos sonhos.

O que eu quero?
Eu quero você!

16 de Fevereiro de 2012

2012 é considerado um ano de grandes mudanças. Não pelo fato de alguns o considerarem o ano do fim do mundo, fato no qual eu não acredito, já que o mundo está há muito tempo morrendo aos poucos.

Estamos ainda no meio de fevereiro, e o que eu considerava o começo da perfeição, já começou a desmoronar há muito tempo, e eu já não aguento mais.

Falaram que minha vida não é ruim, mas do que adianta argumentar, se a pessoa não entende a minha definição de uma vida boa e outra (no caso a minha) ruim?

Esse ano houve um turbilhão de mudanças, das quais eu não consigo lidar muito bem. Ganhei o que eu não queria, e perdi o que eu precisava. E mesmo as pessoas que não se foram, eu sinto que em algum momento da minha vida irão se afastar.
De que adianta sorrir pra fora, se por dentro choramos?

Há somente duas pessoas com as quais eu consigo ser eu mesma; e só com uma delas eu consigo falar qualquer bobagem, que "essa realidade" irá me fazer sorrir. E eu sinto que a perdi, nunca mais estará no lugar onde sempre esteve.
O resto das pessoas me reprimem, e fazem eu me sentir mal.
Eu não quero estar rodeada dessas pessoas, eu só quero uma.
Quantas vezes eu já menti sem remorso ou fui super sincera, sem me importar com os estragos? Mas cansei de mentir só para agradar os outros. Não me importo de ser ignorante.

O que eu queria era não ofender que eu amo, coisa que acontece sempre.
Os mais ofendidos são os que eu amo; e além de machucá-los, me machuca também.
E eu só penso em fugir. Sei que correr das coisas não é a solução, mas eu só sei ser covarde.

Já tenho planos, e mesmo não sendo o que eu quero, se for para tomar distância disso tudo, eu irei realizá-los independente do que venha a acontecer.
Estou em um caminho perigoso.
Mas se for para destruir a mim mesma do que aos outros, eu o faço sem pensar nas consequências.

Afinal, o que sobra de mim nesse momento?

Convencê-lo a me convencer [2011]

De que adianta mentir tão bem para os outros se não consigo fazê-lo para mim mesma?
De que adianta saber de tantas coisas se nenhuma delas me diz como convencê-lo?
A verdade que eu guardo em mim, é que eu te amo, independente do que venha a dizer daqui em diante. E o que eu mais queria era saber como convencê-lo de que estaremos melhor juntos.
Mas como fazê-lo, se nem eu mesma (agora) acredito nisso?

A Saideira [2011]

Eu ainda me lembro dos goles ardentes e secos que eu já dei. Da tristeza na boca do copo. Da minha tristeza mergulhada no arder.

Tudo que eu mais queria agora era mais um gole. Mas esse, eu guardo para amanhã, quando a dor for mais intensa.

Eu me lembro de você estar lá, zombando de mim, jogando falsas palavras em minha cara. De estar do lado errado da razão. De me fazer ter pena de você, assim como você (provavelmente) teria pena de mim.

Mas já parou para pensar que você não me conhece?

Nunca falamos, um para o outro, as verdades que nos torna reconhecidos.
E eu admito que não te conheço, apesar de falar o contrário, e pensar que realmente o sei.
Eu queria poder deixá-lo ir, assim como gostaria que me deixasse seguir também. Quem sabe aí, nossos copos ficariam vazios de vez, e minha boca seca.

De que jeito você prefere a amizade? [2011]

Eu sou somente a garota despedaçada que ele tenta juntar os pedacinhos e colá-los; me aquece e depois me solta no mundo.

O que ele não sabe, é que só está acabando ainda mais comigo.

Caro amigo, me deixe ser engolida por minha solidão, minha escuridão; senão irei começar a amá-lo de verdade. Me apego as coisas que me fazem bem; e logo, futuramente, consigo fazer com que elas me repudiem.

Te amo por me ajudar e sempre estar do meu lado nas horas boas e ruins; não me faça amá-lo por algo mais.

Seja Eu [2011]

Eu não vou me tornar o que você quer que eu seja. Eu não vou mudar por você.
Eu vou continuar sendo aquela que te irrita por motivo algum. Aquela que disperta o seu pior lado, pois tudo que eu quero era jogar isso na tua cara.
Fazê-lo engolir a seco, se arrepender por tudo.
Futuramente, e não demora a chegar, a verdade irá te machucar assim, como durante muito tempo, ela vem me machucando.

Venha. Esteja em minha vida, prove um pouco de como é ser eu, prove um pouco de mim. Prove da minha existência, da minha tristeza. Durma na minha cama, tenha os meus sonhos, e vista uma de minhas camisetas.
No fim do dia apenas chore por eu não estar mais aí.

O que faríamos [2011]

Você é muito parecido comigo.
Tenho medo do que ainda está por vir, o que você pode fazer...
Porque eu sei o que eu faria!

Cada movimento que eu fiz (por você) [2011]

Eu não me arrependo de cada movimento que fiz por você, em torno de você.
Tudo que já foi dito e escrito. Seu nome no papel amassado. Da sua foto, ainda comigo, no bolso da minha mochila. Do perfume e suor que eu ainda sinto. Sua voz e olhar distraído. De cada roupa que você vestiu e eu gostei.

Os encontros. Os caminhos pelo acaso. O mistério em meu olhar.
Você me cortou de sua vida; jogou fora tudo que eu estava lhe dando, me machucou da pior maneira possível.

Me usou como um escape. Me tornou um lixo. Desvalorizou cada parte, cada momento.
Eu, com você, sempre tenho que ter um plano de segurança, mas sempre estou desarmada.

Não tenha medo (de me machucar)! [2011]

Porque você sempre se empenha em demonstrar tanto interesse se você nunca irá fazer nada?
Você está fingindo para mim ou para os outros?
Você está fugindo de que?
Já não te provei que não faço nada?

Seriam verdades todas as coisas que você diz para mim na frente dos outros, ou aquelas que você cala em seu olhar?
Quem é você? Eu já não te conheço mais; ou será que algum dia te conheci?
Você tem medo de que possamos ser?
Porque não me fala para eu desistir de você logo de uma vez?

Tem medo de me machucar?
Pois saiba que por você eu já me destruí, e já fiz as coisas mais incompreendidas que alguém poderia fazer, mas ainda estou aqui, você não vê?

Então diga logo a verdade de uma só vez. Tire um tempo, me chame para sentar e acabe comigo.

Sua Perfeição

Eu não preciso que seja o exemplo da perfeição e beleza; você não entende isso?
Quero que seja lindo com as suas rachaduras, pois o que eu quero é o encaixe perfeito.
Aquele que aquece o coração e incendeia a alma!

Verdades [2011]

Eu espero que você queime em seu inferno de mentiras junto com a sua queridinha de momento.

Pois eu sei que você me olha de canto de olho, e fala as piores mentiras só para disfarçar a verdade que você recusa ver, mas que todos não negam.

Eu sei que você é, e quando finge que não é, eu não tenho coragem nem de te olhar nos olhos.

Agora, quando tudo transparece quem você realmente é, eu só consigo parar e te admirar, mesmo contra a minha vontade.

Você acha que desse jeito eu consigo conviver com você?
Você acha que vai conseguir arrancar a verdade de mim?

Eu sou outra que não para de mentir o tempo todo, até para mim mesma; não vou falar a verdade. Mentiras me protegem da dor. Só estou iludindo cada vez mais eu mesma, isso causa mais dor.

Posso me embebedar, ou fazer qualquer outra coisa que me faça esquecer de você, mas na realidade eu sei que você é o motivo, e que nenhuma sugestão vai tirar você de mim...

Eu não vou falar! [2011]

Já vi tantas coisas das quais você nem percebeu. Eu já fiz promessas das quais eu não cumpri. Eu já menti demais, e não me canso. Eu quero ter você no meu passado.
Esquecendo-o e queimando o meu futuro; e não quero escrever o agora.
Pode me odiar por deixar tudo para depois, mas hoje eu preciso só ouvir a tua voz. Nem que me ignore, e esteja falando a outra pessoa, eu preciso ouvir só a tua voz.

Mas e se...

Você já ouviu coisas das quais eu nem percebi?
Já fez promessas das quais não cumpriu?
Já mentiu demais e não se cansa de fazê-lo?
Você quis que eu estivesse em seu passado, ou está afim de destruir o seu futuro, e não quer saber do seu agora?

Eu não vou te odiar por deixar tudo para depois; mas e se, hoje você só precisa ouvir a minha voz?
Eu irei te ignorar?
E se precisar só ouvir a minha voz?...

Eu não vou falar!

Cansei de gritar, gastar as minhas energias com você. Eu cansei dos olhares e gestos sugestivos. Cansei de tentar te levar a sério.
Agora eu só quero que não tenha acontecido. Eu quero te esquece; porque você não sai da minha cabeça?
Porque vive em meu coração?

Você não é mais quem eu queria, mas em minha cabeça, não desiste de mim...

Anjo Amigo [2011]


Amizade é uma palavra que eu encaro com receio.

Em tão pouco tempo você conseguiu se tornar o Sol do meu universo. Aquecendo-me nos dias chuvosos; iluminando meus dias nublados, sempre sendo a luz do meu dia.

Eu não quero ultrapassar barreiras com você e estragar tudo que temos; pois eu sei quem você quer. Mas é de você que eu me lembro quando tocam em simples assuntos do dia.

Quando você (só você poderia fazer isso) construiu a nossa amizade, eu pensava que não iria dar em nada, mas você conquistou a minha confiânça aos poucos. E do nada se tornou a pessoa ideal em tudo.

Eu não posso jogar tudo fora por nada, por um capricho. Mas eu queria que soubesse que eu te quero, que eu preciso de você.

E que eu não darei nenhum passo a nosso fracasso.

The End [2011]

Você acabou com qualquer expectativa minha; conseguiu ser o que eu esperava que não fosse.

Destruiu a ponte entre nós dois que eu construí arduamente. E hoje não sobrou nada. Nada em companheirismo, nada em amizade.

Você só sabe ofender e acabar com tudo; com meus sonhos. Porque eles ainda existem?

16 de Dezembro de 2011

Eu sei que eu não vou desistir.
Hoje eu me peguei em uma conversa que me fez refletir sobre a minha vida.
Por que eu ainda estou aqui?
Por que eu não desisti ainda?
Esperança.
É a esperança que me mantém aonde eu estou. De querer ver o que o amanhã carrega. As coisas boas e ruins que ainda vão acontecer construirão o "meu ser" de amanhã.
Por tudo que eu já passei, foram coisas ruins, mas há tanta coisa pior no mundo; que pensando nisso minha dor se ameniza. Não se torna insignificante; nenhuma dor é desvolizada, pois é dor.
E daí se ele não me quer?
Não era pra ser. Tudo tem o seu momento e eu não vou insistir em um, que nunca se concretizou. Devo deixá-lo tomar o seu caminho.
Que erre, não estarei para corrigir; que aprenda com isso. No amanhã poderá acontecer o que eu espero; o caminho para eu adiquirir as coisas que eu quero poderá se abrir na minha frente, e eu tentarei não fugir ou ignorá-lo.
E é claro que eu irei olhar para o passado, mas que seja tomado como uma lição; e que fique lá!