Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

Quem sou eu

A Virada (Tudo Mais Uma Vez)

Eu não estou tendo paciência. Quero saber logo, ansiosamente, quando vamos nos encontrar no meio. Naquele meio onde sabemos mutuamente que o olhar vale mais do que as palavras, no meio onde não precisamos de mais nada além de nós dois.

Preciso saber se você está onde eu estou, se está seguindo pelo caminho que eu sigo. Nada de jogos, palavras duras, estratégias... É estar ou deixar. Eu estou; aonde você está?

Tenho medo do tempo, quanto mais ele passa, eu sei que está ficando tarde demais para seguirmos. E agora que está começando tudo de novo, é um novo medo pelo recomeço. Uma nova esperança. Uma nova probabilidade em meio termo. Uma porcentagem desconhecida. Um "tudo-futuro" incerto.

E se sentir ciúmes é o começo de gostar, eu estou totalmente caída pelos cantos, pensando...

Quando o coração não souber continuar...

Você é só mais um bebê tentando fazer cara de malvado. Um falso rebelde com um grande coração. Tudo que você nega são verdades puras.
Inocência disfarçada de desafio. O mal comportamento forçado pela companhia.
Mas aonde vive o meu amor? Na rebeldia ou na inocência?
Pode ser que o seu ser se perca e a única luz que poderia lhe salvar, está agora na negação, ou perdida em algum lugar, dentro de você. Mas tenho medo de não estar mais presente para lhe ajudar a achá-la; afinal de contas, eu não sou aquela pessoa que estará presente facilmente, quando/depois, com a porta batida na cara.
Não espere ser tarde demais... Não espere o momento de eu virar as costas. Eu ainda estou aqui e não quero chegar no momento "tarde demais".
Muito fácil tornar uma pessoa sua; difícil é começar a falar, viver no silêncio.
Não iluda aquela que já é sua. Liberte-a. Liberte-me!

31.07.2011

Ninguém viu o Meu Lado da História

Se eu me cortar, não vou sentir.
Se eu sangrar, não vai doer.
Se eu me olhar no espelho só verei a imagem de uma velha conhecida. Porque eu sinto que eu não sou mais eu. Meu corpo virou uma casca que prende nas profundezas do meu coração uma alma frágil e machucada.
Eu não quero mais chorar.
Eu não quero mais sentir.
A dor acabou com o meu ser. Tudo que eu sinto agora é o frio do concreto que virou o meu ser.
O mundo não é cinza, mas deixou de ser vivo para mim há muito tempo atrás.
Já faz quanto tempo que eu me perdi?
Quem é essa que habita o mundo em uma existência em vão?
Tudo irá passar e nada acontecerá? Será sempre assim ou acontecerá alguma coisa?
A neblina do futuro me assusta. Eu tenho medo; mas sei o que acontecerá, o que nunca irá deixar de mudar.
Velhos hábitos nunca mudam!

Pensando...

Eu penso todas as vezes sem nada descobrir; deixo de pensar, mergulho no silêncio, e eis que a verdade é me revelada.
(Einstein)
---------------------------------------------------------------------
Nada é demasiado difícil para a juventude.
(Sócrates)

O Espelho do Demônio

07.07.2011

Preciso tirar algo que está impregnado dentro de mim. Ódio.
Há vários tipos de ódio, não sei descrever tantos, mas o que eu estou sentindo sim.
Não aguento mais ser humilhada, e o pior é que não consigo ter forças para mudar a situação. Estou sem controle nenhum e não posso abrir minha boca para nada; pois sei que sou e o que eu "não" faço.

O ódio que eu estou sentindo é daquele tipo que cresce de um segundo e fica até depois mesmo que eu insista que ele se desfaça, ele continua.
Na cena a feição é alegre, e uma palavra errada de pessoa certa faz com que o meu rosto vire o espelho do demônio. O que brota no peito é uma pontada que segue em direção à cabeça. O pensamento vira o inferno, e a expressão engraçada que eu uso quando estou ficando nervosa (não me faça virar o Hulk), faz completo sentido.

O ódio chega a ser tão grande, e cresce rapidamente, que é como se meu corpo inflasse, e na minha mente começo a quebrar tudo ao meu redor; no externo tenho de fazer o impossível, controlar a face. Impossível. Todos ao meu redor já viram e sentiram o desconforto e medo do que o meu lado ruim pode provocar.

O choro fica nos dentes trincando, e só se manifestam no particular. E mesmo que tudo tenha passado, ele não cessa com facilidade. Me feriram...

É fácil culpar os outros por tais atos, mas isso, para aliviar a minha dor que o ódio provoca, eu não consigo fazer. Culpar quem chega, quem sai, não é a solução, pois lá no fundo eu sempre sei da verdade, sempre saberei. A culpa é tudo minha.

Como viver com isso? Não estou mais aguentando. Então chego a me perguntar: Será que um dia terei coragem de acabar com tudo, ou sempre minha covardia, meu medo, sempre irá dominar e chegar na frente?

Por que tudo não acaba de uma vez?!

Eu queria não existir...

OBS: Quantas vezes eu já não escrevi cartas de despedidas para aqueles que realmente importam? Hoje estão no lixo...
Quantas vezes eu já me machuquei por não querer sentir mais dor?
Muitas.
Até quando eu vou aguentar tudo isso? Qual será o meu limite? O que me prende? Por que, as vezes, as coisas erradas parecem as mais certas? Eu sou forte o suficiente para aguentar mais?
Não, só a aparência. Por dentro não resta mais nada. Tudo desmoronou a destroços!

Nada, Nunca, É o que parece ser! (09.06.2011)


Já faz tempo. Muito tempo, que no passado, todos me olhavam sabendo. Olhavam-nos sabendo. Era como se eu conseguisse ouvir os sussurros em suas mentes: “Dois idiotas! Porque não falam logo? O que estão esperando?”. A cada olhar uma sentença!

Você notou também, é claro. Mas foi insegurança que te prendeu? Pois a mim, sim!
Nada, nunca, nenhum movimento ou ação o denunciou para a minha certeza. Você era uma constante incógnita. Será que eu também era para você?

Sei que minhas ações afastariam qualquer um, mas eu nunca soube aproximar. É um instinto de defesa devastador e humilhante.

Hoje me lembro dos melhores momentos, como se essa história tivesse acontecido há dezenas de anos, ou em um ridículo filme de frustração amorosa.

Não aguento pensar que você se cansou, que você pensa em outra; já que eu me iludi tanto. Afirmo decididamente que não me importo de não estar perto de você, em não te ver mais; prometo não gostar mais de você, de que não sinto mais nada, mas a minha própria mente me trai. Passam os dias, e a cada segundo me flagro pensando em você, em porque mais uma vez as coisas não foram como eu desejei.

Espero que algum dia seus olhos se concentrem nesse texto, e saiba realmente o que se passou “aqui”. Eu tento me desprender das lembranças e dos meus sentimentos por você. Assim, um dia, quando você aparecer com outra garota, eu poderei seguir...

Agora desejo que você encontre a garota perfeita que não irá lhe fazer pensar duas vezes antes de declarar o seu amor por ela. Que se agarre, se prenda a ela; e que ela lhe corresponda. Quero que você seja muito feliz com ela. Alguém tem que sair ileso dessa história. E por mais que, só de pensar nessa cena eu me magoe, você precisa ser feliz!

Não foi dessa vez que eu encontrei a minha felicidade; e a cada dia luto para acreditar de que não era pra ser. Eu tenho de me conformar.

“A música toca, o som é triste, melódico. O cantor canta com convicção ‘Eu não vou te perder’ e eu sei que eu não preciso prestar tanta atenção, já que mesmo você estando com outra, na vida ou na memória, eu não irei te perder; afinal de contas, quem que perde algo (alguém) que nunca se teve!”

OBS: Sadomasoquismo pensar que você pode estar ouvindo essa música (já que, além de mim, eu sei que você gosta da música) e estar pensando ‘nela’; aquela que você ama?!

Foi mal MM-MM (GoodBye)

Foi pouco o tempo que fiquei lá (bem, fiquei bastante tempo, mas poucas postagens). E hoje finalmente decidi desistir de continuar...

Foi Mals Amaury e Junior (os administradores do blog), mas estou me retirando do MM-MM.
Gostaria de continuar, mas não tenho como fazer as minhas postagens sobre nada, se não tenho acesso a novidades!

Sem contar a falta de meios para publicar... Cuidar de um blog já é difícil para mim nesse momento, imagine dois.

Futuramente, quando a vida mudar, vou ficar muito feliz de participar novamente de um blog de música com os meus primos; falar do que eu gosto tanto!

Bem, aqui nesse blog (o meu bloguezinhu) eu falo das brisas de minha cabeça... As loucuras eu guardo para cá!

Postarei dois prints dos meus dois únicos posts no Meia Musicanesa Meia Musicarella:

http://meia-musicanesa-meia-musicarella.blogspot.com/


Morrendo de Saudades Daqui

Já faz tanto tempo que eu não faço um post, já estava com saudades... Sem contar que o meu último post foi sobre um salgadinho (q.q'). SORRY!

Minha cabeça anda cheia de problemas (não, eu não tô ficando louca... Bem, talvez um pouquinho!), eu não tenho ânimo para ir até a lan house (e gastar meus preciosos e míseros centavos); e sem contar o grande problema: a falta de PC.

Mas eu tive uma alegria!
Meu PC pifou (não ligava nem a pau) desde que eu cheguei aqui no PR, e eu já estava dando-o como morto. Mas em um belo domingo ensolarado, eis que aparece a luz em nome de Amaury e dá a magnífica idéia de limpar "aquele ventiladorzinhuuu" (sei lá o nome, eu não sou especialísta), e não é que o bichinho ligou!?!

Mas o outro 'problemisss' é que eu não tenho monitor!
"Do que adianta a vida ser doce para alguns e azeda para mim?"

Resumindo: eu PRECISO de um PC novo (e cadê o emprego?)...

Bom, hoje eu tô aqui na lan e vou ver se consigo fazer posts antes de eu ter que renovar a hora!

MTOS S2's para o Cebolitos...!!!


Hoje, foi a primeira vez que eu comi Cebolitos... Meu Deus, muito bom. Viciei.

Você deve estar me achando louca por estar falando de um salgadinho em um post; bem, eu sou assim...

= 3

#SAD [ a primeira tentativa de post pelo celular]


As coisas têm estado difíceis...

Devendo (até os córnios) para o limite do banco, 'no money' para pagar (as dívidas) e a cada mês, o que é para diminuir só aumenta (como sempre) ...

E aí, pra piorar tudo, desempregada e parada (sem estudar). As oportunidades de emprego que aparecem logo se vão... Sendo que eu não sou homem para ocupar a vaga... Ou/E nem me encaixo na vaga; e também, quando há a 'vaga perfeita', não tem ônibus no horário, e o que eu não quero é dormir no terminal... Aonde eu vou parar desse jeito?

E mais: desempregada, quebrada e sem dinheiro a gente começa a perder grandes oportunidades... Aonde eu vou conseguir novamente um kit de livros (os 5 primeiros livros da série) da 'Morada da Noite' (House of Night) por apenas R$ 69,90???!!!

#_Ó_VIDA_CRUÉL

[Áudio] Muse

Eu não acredito que até agora eu não postei nenhuma música da banda Muse aqui no blog; e se postei e esqueci... Vale postar de novo!

Starlight

video

Supermassive Black Hole

video

Resistence


video

Undisclosed Desires


video

Alguém Quer Porquinho?

Esse é o post atrasado o Ano Novo...
***
Como que alguém cosegue comer isso?

Minha vó diz: "É o bicho que se deve comer no Ano Novo; só anda pra frente!"...
Nunca gostei de carne de porco; imagina agora (!), depois de ver a cabeça dele ser cortada ao meio e esses dentes super cariados...

Que nojo!

Marli - Cachaça (O QUE É ISSOOOO) o.O'



Foi o meu primo Junio que me apresentou a isso... Meu Deus!

Toda vez que ela canta 'Me senti nua', me dá um frio na espinha...

---------------------------------------

Tem todas as músicas no 4Shared :

http://www.4shared.com/dir/2882504/fc0e3c7f/sharing.html

E ainda existe um site oficial:
http://www.marlionline.com.br/


E esse eu ainda estou 'acabando de ver'... Vixi; olha o sorrisinho e os brincos super fashion!