Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

Quem sou eu

Eu Não Quero Mais...


Eu andei pensando em tudo que eu vivi na minha vida, o que estou vivendo e no que poderei vir a viver; eu cheguei a triste conclusão de que eu não quero mais.
Sei que isso parece um pensamento muito depressivo e suicída, mas eu não quero que seja ou pareça, eu só não aguento mais eu mesma!
Eu não estou me animando mais para nada. Estou voltando aos meus 15 anos (quando eu era triste, depressiva e acabava me afastando de tudo; principalmente dos meus amigos, mas não era algo premeditado).

Meu computador (de uns 5 anos) pifou; ele liga, mas não processa. Não tenho dinheiro, nem ajuda para comprar um novo (porque como eu já disse, ele tem 5 anos e o "tempo de vida" dele já acabou / sem contar que ele não tem salvação; não quero (não posso) pedir para a minha mãe (eu sei o que estamos vivendo) e nem para o meu pai (eu já sei a resposta e entendo). E também eu me lembro de como eu era quando eu tinha o meu computador e acho que agora não vai ter mais graça. Eu queria trabalhar para comprar eu mesma, mas me lembro de que não aguentei nem o período de experiência no meu último (maldito) emprego (trabalho escravo).
Então, eu penso e quero um computador novo, mas logo a realidade me faz mudar de idéia e eu não quero mais!

Quem não quer ter roupas, sapatos novos e tudo mais...? Mesmo precisando, logo penso: "Pra que ter uma roupa nova se logo ela sai de moda ou não me serve mais?!"

Eu não quero mais!

- Uma tatuagem; logo penso na dor.
- Ir me divertir no cinema; assistir um filme legal com os meus primos; logo penso que estou quebrada, "no money"...

Eu não quero mais!

- Comprar um livro que eu quero muito, ter uma leitura gostosa e momentânea; logo penso: "vou ler, nunca me esquecer da história e é isso!".

Eu não quero mais!

- Assistir o que eu gosto na televisão e depois que acaba, procurar outras coisas para assistir e não achar nada.
- Ficar deitada na cama quando não se tem nada para fazer.
- Ouvir qualquer coisa no rádio.

Eu não quero mais!

Mas sabe o que é mais importante disso tudo?
Eu não quero mais gostar!... (em relação ao coração).

Já estou cansada de depositar tudo o que eu tenho em algo que não vai dar em nada. No passado foi assim (e eu sempre soube que estava disperdiçando meu tempo e meu coração).
É foda gostar desse jeito (perdão pela palavra), de alguém que não sente o mesmo pela gente. Digo isso por medo de conhecer alguém e o que aconteceu há anos se reprisar agora. Nem sei se sinto o que eu sentia pelo passado; provavelmente sim, pois nunca esqueci completamente (não dá para se esquecer de uma "paixonites agúdas"), mas não tem a mesma intensidade de antes (mas vai saber o que eu sentiria se eu o visse pessoalmente? [pouco provável / estou muito longe]).

- Gostar.

Eu não quero mais!

A vida perdeu a cor (e olha que eu curto Happy Rock), não tem mais graça:

- conversar
- sorrir
- chorar
- discutir
- brigar
- ou fazer qualquer outra coisa que exija pouco esforço.

Eu já estou cansada de dizer que eu estou cansada; desgastada emocionalmente.

Me lembrei do que o meu primo me diz, toda vez que eu digo que eu sou realista, ele me responde com: "Não, você é pessimista; realismo não existe!". Ele me diz que eu devo ver o lado bom das coisas, mas mesmo tentando, eu não consigo (se eu falar isso, ele vai dizer que eu não me esforço o suficiente).

Eu não quero mais!


Eu sinto saudades da minha vida de antes (em partes), do que eu tinha; e do que eu tinha e não sabia. E você só se dá conta de quando perde (sei que parece clichê, mas é verdade).
Sinto saudades da minha casa (que agora não parece tão minha), do lugar onde eu passei 20 anos da minha vida...
Sinto saudades da minha avó paterna e do meu pai que estão longe...

Não sinto saudades de quem eu era...

Eu não quero mais... viver assim!

0 Comentários:

Postar um comentário